sexta-feira, 11 de outubro de 2013

E aí, tem esquema?

Isso é mais importante do que "Oi, tudo bem?". O homem encontra seu amigo e já logo quer saber se ele tá pegando alguém e se tem umas amiguinhas. 60% das conversas dos meus amigos é sobre mulher e "Quando é que você vai me dar um lucro?" (expressão também usada pra saber quando o amigo vai arrumar um esquema).

E isso não é questão de idade, não. Amigos mais velhos, amigos mais novos e aqueles que nem são amigos. Todo mundo pergunta "e aí, tem esquema?". Acredito que mulher faça o mesmo, mas duvido que seja na mesma frequência e intensidade.

Como Leandrinho e eu somos amigos desde quando Cabral tirava licença para navegar canoas, o "e aí, tem esquema?" é usado há muito tempo. Desde quando não tínhamos carro, não tínhamos dinheiro (continua assim), não tínhamos muitos esquemas... ou seja, raspávamos a panela.

Acho que era 2008, eu estava desempregado e o Leandrinho ainda nem estava no atual emprego. Liguei pra ele "E aí, tem esquema?", ele falou que tinha alguma coisa, e me ligaria à noite. Eu não iria contar com isso e marquei com o João pra ir jogar sinuca, beber alguma coisa e ficar de bobeira.

Era meia-noite e pouco, eu já estava relaxado com a bebida e perdendo demais na sinuca, quando toca o telefone... "Ae, mano, tem uma minazinha aqui. Vem logo!". Falei que não ia, pois a menina deveria ser feia. Ele pressionou para eu ir, pediu para falar com o João, eles se falaram e desligaram. Aí o João me explicou e me convenceu a ir:
- Vai, mano! Você já se comprometeu. E ele deu a entender que está dependendo de você. A mina tá sobrando.


----- Pausa na história -----
Mina sobrando - É aquela mais feia do grupo feminino que não vai deixar o resto da galera se divertir. É uma legítima "empata-foda". Em casos raros, ela vai embora ou se diverte com algum joguinho no celular enquanto as amigas se descabelam com um corpinho alheio.
----------------------------

Pensando direitinho, é uma boa. Eu estava quase bêbado, apanhando na sinuca e ainda era cedo para dormir. Beleza! Eu vou. Liguei para ele e pedi para repetir o nome da Mina sobrando. Ele falou e eu perguntei se ela tinha me adicionado no Orkut, e ele falou que sim.

Meu... a menina parecia um bode de capacete de Darth Vader,
mas pelo menos parecia magra. Tinha um corpinho legal, mas não sei porquê, ela tinha um aspecto que causava um enjôo. E olha que eu nem tinha conhecido pessoalmente.

"Vai, João. Leva 'eu' lá". A época era tão ruim que eu só contava com carona.

No caminho até o lugar, nos perdemos um pouco. Esquema fácil é como terreiro de macumba: só existe longe e ninguém admite que foi.

Deu tempo até de eu pensar "Pô! Para de viadagem e pronto! Eu sou homem é não tem essa de ficar escolhendo. E não deve ser tão ruim quanto parece. Já fiz coisa pior". Foi quando me enchi de confiança. Estava tão confiante que poderia enfrentar a tropa de choque com um espetinho de churrasco.

Chegamos ao local do crime. Fomos recebidos por um canhão, a dona da casa. E ela parecia muito com a foto do Orkut que eu tinha visto. (Era ela) Sim, ela tinha mesmo o cabelinho de Darth Vader. (Sabe quando a fulana faz chapinha, mas o cabelo não se mexe?). Aquela confiança murchou um pouco.

Quer saber??? Fui pra cima. Vamos fazer o negócio direito, estava reclamando de estar sozinho (época de maré baixa), então não vou reclamar. E a confiança foi aumentando conforme entrando na casa.

Olhei para trás, pude ver o João que ainda não tinha entrado no carro para ir embora, esperou até o momento de eu desaparecer para apreciar esse momento que eu olharia para trás. Esse momento que ele abriria um sorriso de deboche em que os dentes seriam 60% da cabeça dele. Esse sorrisinho que seu amigo lhe proporciona logo junto com a pergunta "você está bem?" após você tropeçar na frente de alguma mulher linda.

Amizade é uma coisa fascinante, pois aprende a lidar com a brincadeira pensando em como se vingar. Naquele momento eu não poderia fazer nada, só entrar na casa do Star Wars e enfrentar a batalha.



Continua Parte 2 vem logo :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário