domingo, 4 de março de 2012

Criminoso na balada


Ultimamente eu estou meio velho pra balada. Aaaaah... beber, dançar... pooooatz! Quando se começa a reclamar de tudo, é porquê não se está afim. Até aí, fico em casa, no máximo um barzinho e fico tranquilo. Mas eu estava enrolado com a Karina que gosta de balada. "Ai... quero sair pra dançar"... Lá vou eu fazer companhia.

Ela vai com as amigas, eu vou ficar perdido... Ih! já vi tudo. Vou chamar um amigo para ir , né? E para chamar um brother, eu uso um vocabulário de brother:  "Então... aí... hoje vou na baladinha com uma minazinha e as amigas dela. As minas são feias, mas tem uma que é da hora".

Realmente tinha uma lindíssima, mas se não tivesse, eu daria uma de louco: "Ae... as minas não são lindas, mas iria fácil". Na verdade, eu não iria nem fazendo o sinal da cruz naquelas amigas da Karina, mas não vou desmotivar ninguém. Chamei o Thiaguinho que não precisa de tanto incentivo assim. É só dizer que vai ter cerveja e ele se vira. E se vira mesmo. Desde quando o conheço, ele sempre tá acompanhado, e muito bem.

Ele topou e encontramos as "minazinhas" na frente da balada. Eu bebendo como amador e ele como profissional, pegamos a fila e entramos. Baladinha normal, pessoas mais ou menos bonitas e um bar. O que fazer? Vou fingir que sei dançar até eu ficar bêbado. Quando eu ficar bêbado, aí danço qualquer coisa. Vou chamar o Thiag... Ih! Cadê?


Balada rolando, nada de eu ficar alegre. Vou pro bar de novo. Tô indo pro balcão e escuto:
- Vini, pega pra mim uma bebida?

A amiga dela:
- Também quero.

Eu fiz cara de "Quem soltou a bufa?" para mostrar que eu não iria pagar,e uma amiga loira da Karina me entregou a comanda dela. As outras 6 da rodinha aproveitaram e foram pedindo. Virei garçom mesmo! Mas seria ótimo pra dar uma passeada e deixar a Karina com as amigas.

Entreguei a comanda para o atendente e fiz o pedido que parecia sermão "Dá uma cerveja, duas tequilas, uma coca, isso, isso e aquilo...". O cara foi e estou lá esperando... lá lá lá... batuque na barriga... olhando o panorama... distraído. Chega um segurança 2 vezes maior que eu com toda a pinta de SWAT eu e me diz "O senhor pode me acompanhar? A comanda que você deu para o atende estava perdida". Heim? Como que é? Deram uma comanda roubada pra mim????

Lá vou eu ficar na recepção, explicar que aconteceu, o segurança não acreditar, "Você vai ter que pagar 200 reais", eu já achando que todo mundo sabia e me fu**... quer dizer... não foram coleguinhas comigo... E cadê o Thiaguinho?

Eu pedia para aquele neandertal de gravata e rádio para chamar a minha namorada (nessas horas você tem que promover a patente) ou o Thiago. E o cara nada... "você não teve atitude de homem" e falava qualquer coisa para eu perder a cabeça.

Eis que aparece o ilustre e bêbado Thiaguinho. Puxei ele pela camiseta, "maaaaaano... chama aquelas minas, véi!..." e expliquei toda a situação. E fiquei esperando lá. A balada acabando e eu esperando a boa vontade das pessoas aparecerem e se explicarem. Afinal, eu estou sendo chamado de ladrão e nem culpa. O Thiaguinho apareceu mais umas 3 vezes. "Véi, cadê as minas?". Eu já conteplando a paisagem, vendo as pessoas pagando, indo embora...

E passa o Thiaguinho mais uma vez, mas agora agarrado com três mulheres. Tirando a parte que ele deveria me ajudar, tenho orgulho dele. Nunca desaponta. Torço pelos amigos de verdade mesmo empurrando umas gordas às vezes.

Lá vem as minazinhas... Como não dá para esganar ninguém com tanta testemunha, então expliquei a situação para a Karina e ela disse que a loira (que me deu a comanda) sabia que comanda fo achada. Deu uma confusão entre as amiguinhas e, DO NADA, a amiga bonitinha da Karina assumiu a culpa. Quem é inocente não assume culpa. E ainda culpa de 200 reais? Mesmo se ela ganhasse 10 mil reais por mês, ela não iria dar uma de super mulher boazinha. Ela sabia que era comanda roubada e não foi coleguinha comigo.

Paguei só a minha comanda para ir embora e daria carona pro Thiaguinho. No caminho, fiquei discutindo com ele, porque ele achava que eu desconfiei dele. Até que eu pensei "O que eu tô fazendo discutindo com bêbado?". No dia seguinte ele não lembrava nem que a gente conversou.

A balada foi uma merda pra mim, mas aprendi a nunca pegar comanda de ninguém. Depoooois fiquei sabendo que a amiga bonitinha deu um "jeito" com o segurança e pagou só 60 reais. Legal, né? Ôôô, Canário!

Nenhum comentário:

Postar um comentário